top of page

Alta demanda de vagas nos EUA exige importação de profissionais qualificados




Os Estados Unidos vêm enfrentando dificuldades para atrair e reter talentos em diversas áreas de atuação e essa situação tende a se agravar em 2024, o que favorece muitos imigrantes, incluindo os brasileiros, que buscam uma oportunidade de trabalhar e morar no país.


Em 2023 o PIB da maior economia do mundo mostrou crescimento de 2,5%. Só em janeiro desse ano, foram gerados 353 mil empregos, de acordo com dados da Secretaria de Estatísticas Trabalhistas (BLS, na sigla em inglês), superando as expectativas previstas para o período, que eram de 185 mil novas vagas. Além disso, a taxa de desemprego se manteve em 3,7% nesse início de ano.


Atualmente, existem empregos disponíveis em diversas áreas nos EUA, e que oferecem boas remunerações, porém, a falta de pessoas qualificadas no país, ou ainda a falta de interesse dos americanos em preencher determinadas vagas, acaba gerando uma carência de profissionais.


Esse cenário vem abrindo as portas para o aumento de imigrantes qualificados no país. E são diversos fatores que contribuem para esta necessidade de importação de mão de obra estrangeira.

Primeiro, a economia superaquecida dos Estados Unidos que se recuperou rapidamente dos efeitos da pandemia. Além disso, muitos jovens hoje não se interessam mais em estudar e trabalhar em diversas profissões que antes eram desejadas.


Dados recentes do Departamento de Imigração Americano indicam que as principais áreas que demandam a importação de profissionais qualificados nos EUA são as áreas de ciências, saúde, tecnologia, engenharia e matemática.


Trabalhar e morar nos EUA requer visto e planejamento


Para um estrangeiro trabalhar nos Estados Unidos, é preciso obter um visto de trabalho e residência. Caso o profissional tenha uma oferta de emprego de uma empresa no país, que solicite sua contratação ao governo, o visto pode ser emitido em até 6 meses. Por outro lado, se não houver uma oferta de emprego, o imigrante pode entrar com a solicitação do Green Card, e nesse caso, a espera pode chegar a um ano e meio ou mais.


Para atrair profissionais qualificados, o governo dos EUA possui cotas anuais de green cards para aqueles que possam atestar experiência, relevância e grande conhecimento em suas áreas de atuação.


Os vistos (Employment-Based) são destinados exatamente para este tipo de profissional qualificado e podem ser concedidos com base em habilidades extraordinárias, ofertas fixas de emprego ou capacidade de investimento no país.


O Visto EB-2 NIW é um green card para profissionais considerados excepcionais na sua área de atuação. Alguns critérios fundamentais na hora de solicitar esse visto são: formação acadêmica na área da sua habilidade excepcional (Ex: Bacharel mais 5 anos de experiência, ou Mestrado ou Pós-Graduação), boas cartas de referência comprovando mais de 10 anos de experiência na sua área e grandes realizações já feitas na carreira, cargos em associações de classe, remunerações recebidas muito acima da média de mercado, entre outros fatores.


Já o EB-1 é um visto de imigrante, que permite ao beneficiário tornar-se um residente permanente. Esse visto é destinado a indivíduos com habilidades extraordinárias em suas áreas, incluindo ciências, artes, educação, negócios ou atletismo. Existem três categorias para esse visto: EB-1A: Para pessoas com habilidades extraordinárias em ciências, artes, educação, negócios ou atletismo. EB-1B: Para professores ou pesquisadores universitários com destaque internacional. EB-1C: Para executivos ou gerentes multinacionais transferidos para os Estados Unidos.


Há um outro tipo de visto com green card, destinado a investidores, o EB-5, que permite investir um alto valor (cerca de 800 mil dólares) diretamente em um negócio comercial nos EUA, visando a geração de emprego full-time para pelo menos 10 americanos.


Conforme indicam os dados do Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos (USCIS), nos últimos dez anos, mais de 140 mil green cards foram concedidos para imigrantes brasileiros.


Se você está buscando trabalhar ou ter um negócio próprio nos Estados Unidos, entre em contato com a equipe da JBJ Partners para saber como podemos ajudá-lo nesse processo.



Comentarios


Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Siga-nos
  • Instagram
  • Facebook
  • LinkedIn
bottom of page