O sonho de morar no exterior em 2016 pode virar uma realidade

Dia 30 de dezembro. Praticamente o último dia do ano. São aqueles dias em que acabamos fazendo a nossa retrospectiva de tudo que passamos em 2015. E também começamos a pensar em tudo que queremos para a nossa vida em 2016! O sonho da casa nova, de ter mais tempo com a família, saúde para as pessoas que amamos, sonho de começar uma vida diferente em outro país, que os negócios melhorem, etc.

Recebi hoje uma mensagem num grupo de Whatsapp que dizia: "Sabe qual a ironia da vida? Pensamos sempre ao contrário, temos pressa de crescer e depois suspiramos a infância perdida. Perdemos a saúde para ter dinheiro e depois perdemos o dinheiro para termos saúde... Pensamos tão ansiosamente no futuro que esquecemos o presente, assim nem vivemos o presente nem o futuro... Vivemos como se nunca fôssemos morrer e morremos como se nunca tivéssemos vivido..."

 

E você, já pensou no que você quer em 2016, para você e a sua família?

 

Do ponto de vista da política e economia do nosso país, o ano de 2015 foi o ano do dólar a R$ 4, ajuste fiscal que não foi aprovado, escândalo atrás de escândalo, crise política, perda do grau de investimento, volta da inflação, aumento do desemprego, queda do PIB, ufa.... achava que não dava para piorar... até ver a capa da Economist de hoje! Sempre dá para piorar...

 

Infelizmente, uma coisa que sempre falo, me parece cada vez mais verdadeira: não vai ser na minha geração e nem na das minhas filhas, que veremos o Brasil com governantes honestos, o fim da cultura do jeitinho brasileiro e de achar bonito levar vantagem sobre os outros, a falta de segurança nas ruas, a falta de investimento na educação de base (para ajudar na diminuição da desigualdade social, para ensinar a pescar e não a dar o peixe de graça). Notem que eu nem falo de economia na frase anterior, pois é o que menos me incomoda... Resta acostumar-se com esse cenário e adaptar-se (pois existem muitas coisas boas aqui também, não vamos ser extremistas!!) ou buscar uma mudança de país. Dois caminhos, simples assim!! Sem resposta certa absoluta: o que vale para um, não necessariamente vai fazer sentido para outro.

Muitas pessoas acabam me perguntando: "Isso vai melhorar em 2016? Chegou a hora de arriscar e tentar a vida fora do país?" Minha resposta será sempre a mesma: depende! Depende dos objetivos de vida de cada um, depende do momento pessoal e profissional de cada um, depende de um monte de fatores... Mas complemento: se você entender que é uma alternativa que atende os seus objetivos, é importante pesquisar, aprofundar, conversar com pessoas que fizeram esse movimento. Faça a sua lição de casa para uma decisão tão importante, mas não desista no primeiro sinal de dificuldade.

 

Morar no exterior ou ter um negócio no exterior pode ser muito mais viável do que muita gente imagina, mas é preciso planejamento, é um projeto de pelo menos 6 meses de preparação, para se fazer bem feito... Muitos irão falar: mas eu não tenho US$ 500 mil para fazer o visto de investidor para os EUA, e nem imaginam que existem outras alternativas de visto de investidor com até menos de US$ 100 mil. "Mas o dólar está muito caro!!" Sim, mas as receitas que você ganhar lá também serão em dólar, e seu custo para uma vida mais do que decente será muito menos que no Brasil, pois você não pagará 50% de impostos embutidos nos seus gastos do dia a dia, terá acesso a educação gratuita e de qualidade para os seus filhos.

 

E aí, será que 2016 é o ano de você ter uma experiência de vida internacional? Fácil não é, mas não é nada impossível se houver planejamento.

 

Feliz 2016! Que todos os sonhos de vocês, se realizem! A minha lista já está pronta...

Please reload

Featured Posts

Já pensou em empreender fora do Brasil? Confira dicas de especialistas

July 29, 2018

1/7
Please reload

Recent Posts